Clique aqui para imprimir | Fechar esta janela

Fechar

Enviar para um amigo

Preencha os campos abaixo e indique esta página para um amigo.
Agradecemos a sua divulgação.

Para alavancar economia, Caixa reduz juros da construcão civil

A taxa máxima de juros para financiamento de materiais de construção caiu de 2,35% para 1,85%

Publicação: 24/07/2012 às 14h07m 1318 visualizações
http://www.jb.com.br/economia/noticias/2012/07/23/para-alavancar-economia-caixa-reduz-juros-da-const

A taxa máxima de juros para a linha de financiamento de materiais de construção caiu de 2,35% para 1,85%, anunciou, nesta segunda-feira (23), a Caixa Econômica Federal (CEF). Segundo o banco, a taxa mínima passou de 1,96% para 1,40% ao mês. O setor registrou em maio a maior queda nas vendas do varejo, de 11,3%. 

Trata-se de mais uma medida do governo para alavancar a economia. Com ela, espera-se aumentar os investimentos no setor, afirma o economista Fernando Sarti, diretor do Instituto de Economia da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (IE/Unicamp). 

"A ideia é reduzir o custo do investimento. E construção civil tem uma participação muito importante no investimento (formação bruta de capital fixo) nacional. Além disso, é um setor que gera muito emprego", analisa.

Segundo a Caixa, o prazo para pagamento também foi estendido de 60 para 96 meses, com seis meses de carência para execução da obras. Para este ano, estão disponíveis R$ 5 bilhões. Desde a criação da linha de financiamento, a Construcard, em 1998, foram liberados R$ 15 bilhões e atendidos 1,2 milhão de clientes.

Os maiores beneficiados, segundo o professor, são os "caras que compram material para construir por conta própria ou para reformar sua casa, pois eles são os maiores dependentes de um preço baixo e disponibilidade por crédito", opina.

Para o especialista, esta medida é "fundamental" para os pequenos construtores. Em entrevista ao Jornal do Brasil no último dia 16, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil (SINTRACON/SP), Antonio de Sousa Ramalho, afirmou que a queda nas vendas do varejo de material para construção civil mostravam como a desaceleração do setor afeta os pequenos construtores.

"Cerca de 78% destas vendas de material acontece nos depósitos, que é onde os pequenos construtores, aquelas pessoas que estão querendo reformar suas casas, compram. Eles estão parando de fazer suas obras", analisa.  As grandes construtoras sofrem menos com a desaceleração, afirmou Ramalho, pois elas têm a capacidade de "atrasar suas obras, o que o pequeno construtor não pode, pois são mais pontuais".  

Acesso

Para ter acesso à linha de financiamento de materiais de construção é preciso ir a uma agência da CEF e apresentar documentos pessoais (RG, CPF e comprovantes de endereço e de renda) para avaliação cadastral. Para os que são clientes da instituição, em muitos casos, o limite já pode estar pré-aprovado. Neste caso, é só fazer o contrato com o gerente.  

Ainda segundo a Caixa, não há limite máximo para o valor do financiamento, que dependerá da capacidade de pagamento mensal do cliente.

A linha de crédito Construcard é disponibilizada por meio de um cartão magnético exclusivo para uso em lojas de material de construção conveniadas. Além da compra de material de construção em geral, o Construcard pode ser usado para aquisição de móveis embutidos e sistemas de aquecimento solar. Segundo a Caixa, atualmente, são mais de 65 mil pontos comerciais conveniados em todo o Brasil.

 

Av dom Luis 880, SL 606 Aldeota Fortaleza-CE Telefone / Fax (85) 3266-1100 / (85) 3266-1116
CMM Engenharia - Sua obra em boas mãos